post Category: Além dos Wienerschnitzels post Comments (0) postJanuary 23, 2009

Museu Judaico de Berlim O Museu Judaico de Berlim é uma experiência intelectual e sensorial. Quase na divisa entre Centro (Mitte)  e Kreuzberg, mais ou menos na época onde o muro ficava.

O museu não só conta a história do povo judaico na Alemanha desde os tempos romanos mas também é uma imersão na cultura judaica em si. Eu confesso que estava preocupado em ser algo apenas baixo astral, deprimente, focando apenas no Holocausto mas nada disso. O museu segue uma linha que o mais importante é divulgar a cultura do povo judaico, desde sua chegada à região da Alemanha na Idade Média até os dias de hoje. Tem momentos lúdicos  como colocar uma romã de papel com um desejo seu em uma árvore que assim seu desejo será realizado. Teoricamente, pela cultura judaica, a árvore do paraíso era uma árvore de romã e não uma macieira. Bem, como não custava nada, coloquei lá o meu desejo. Você aprende a escrever o seu nome em hebraico, a origem de certas palavras em idish e sua semelhança com o alemão. Além disso, vários ilustres judeus alemães estão representados com suas biografias e objetos pessoais.

Logicamente o holocausto está presente, com vários objetos das vítimas e principalmente através das experiências sensoriais. Aí que para mim entra o grande diferencial deste museu; a arquitetura. O prédio novo (pois o prédio do antigo museu ainda está sendo utilizado, inclusive é onde fica a bilheteria) projetado por Daniel Libeskind, em si é uma obra de arte toda voltada para que o público “sinta” a história do povo judaico. Com um formato de Estrela de Davi desconstruídae toda irregular, é  dividida em três eixos (Continuidade, Emigração e o Holocausto) que se cruzam, cada um deles levam para determinadas exposições. O da Emigração nos leva para um jardim com o chão angulado (12 graus) com 49 pilares que fazem o público ficar desorientados, como os emigrantes que foram forçados a deixar sua terra natal e se adaptar à novas culturas.O eixo do Holocausto vai ficando cada vez mais estreito com o teto cada vez mais baixo até chegar em uma grande porta de metal, quando você entra, é uma torre de 24 metros de altura, sem aquecimento ou ar-condicionado, toda escura só com uma fresta lá no topo. Por essa fresta dá para ouvir os barulhos de fora, ainda mais que em frente ao museu tem um parquinho onde crianças sempre brincam. É praticamente impossível você entrar lá e não se sentir desolado.

Sem dúvida é um dos melhores museus da cidade e imperdível para qualquer passeio.

Museu Judaico de Berlim

Sorry, no comments yet.

Write Your Comment

Comment Guidelines: Basic XHTML is allowed (a href, strong, em, code). All line breaks and paragraphs will be generated automatically.

You should have a name, right? 
Your email address, I promised I won't tell it to anyone. 
If you have a web site or blog, you can type the URL right here. 
This is where you type your comments. 
Remember my information for the next time I visit.